Diferenças entre as versões 4 e 5 do HTML

4 de agosto de 2014

O HTML4 ocupou lugar de destaque no mundo web por muitos anos. Ainda teremos um bom tempo de espera até que o HTML5 se torne de fato um padrão na web e que todos os browsers e tecnologias afins o assumam como centro de implementação. Como programador web, é muito interessante que saiba quais as principais diferenças entre ambas as versões, justamente para que possa poupar tempo e aumentar a produtividade em situações como essa.

Uma das características mais marcantes dessa nova versão da linguagem é o fato de que ela não é uma versão final – isto é: seguirá mudando ao longo do tempo. Isso inclui dizer que os desenvolvedores da linguagem estarão sempre adicionando e removendo atributos, tags e o que considerarem interessantes a ela. Ao mesmo tempo, constitui um risco se você estiver usando HTML 5 como algo definitivo no seu projeto. Isso significa que se optar pela linguagem mais recente terá de seguir suas atualizações e estar constantemente evoluindo seu código.

O HTML5 foi feito para ser simples, o que implica em uma sintaxe extremamente mais simples e limpa. A simples declaração do doctype foi mais uma das facilidades incluídas na nova versão. Agora, você precisa inserir apenas um <!doctype html> no início do seu documento e tudo estará pronto. Além disso, a sintaxe do HTML5 é compatível também com o HTML4 e o XHTML1.

A linguagem apresenta um elemento novo, o <canvas>, responsável por substituir muitas das implementações antes feitas em Flash. Muitos desenvolvedores o veem como obsoleto e futuramente morto.

A extensão de tags a um tool de novos e interessantes recursos fez uma grande diferença na linguagem. Tags como <header> e <footer> (que estendem a funcionalidade de tabelas para a página como um todo), <section> e <article> (que permitem marcar áreas específicas dos layouts), <video> e <audio> (para uma inclusão melhorada de conteúdos multimídia nas páginas) e <menu> e <figure> (para bem arranjar textos, imagens e menus) trazem todo um conjunto de implementações e funcionalidades bastante pertinentes para a web de hoje.

A remoção de alguns recursos como as tags <center>, <big>, <font>, etc fazem com que a responsabilidade do CSS aliado à nova linguagem só aumente, otimizando o desenvolvimento front-end.

 

Henrique Poyatos é coordenador pedagógico de EAD e professor dos cursos de graduação e MBA da FIAP. Pós-graduado em Gerenciamento de Projetos e tecnólogo em Processamento de Dados (FIAP). Atua no mercado de desenvolvimento para Internet desde 1996 e coordenou projetos de tecnologia para empresas como Caixa Econômica Federal, Nossa Caixa, McDonalds, Metrô de São Paulo e clientes internacionais.