O que uma faculdade brasileira tem para se apresentar no SxSW?

15 de março de 2018

aaa

A FIAP foi uma das cinco palestrantes brasileiras a participar do South by Southwest  e a única Instituição de Ensino do Ocidente a se apresentar nos palcos do SxSW. O Brasil inscreveu 700 projetos e somente cinco foram aprovados. O que chamou a atenção dos organizadores de um dos maiores festivais de tecnologia, música e cinema do mundo foi a história de como mais de 2.000 startups surgiram nos campi da FIAP em menos de dez anos.

 

Tudo começou quando a FIAP decidiu substituir os tradicionais TCCs pela criação de startups. Desde 2010, todos os projetos finais dos alunos de graduação e pós-graduação são planos de negócios para criação de uma startup, incentivando os estudantes ao empreendedorismo e à inovação. A ideia é colocar em prática várias soluções para problemas reais, aplicando o conhecimento técnico de cada curso.

 

Essa veia empreendedora nos conteúdos programáticos da FIAP, bem como os resultados práticos, foi um dos critérios decisivos para a escolha desta história dentre centenas para ser apresentada nos palcos de Austin. “O aluno precisa ser o empreendedor do seu próprio processo de aprendizagem, por meio das diversas tecnologias que o suportam. Os modelos de aprendizagem precisam ser mais empreendedores” avalia Guilherme Pereira, diretor de inovação da FIAP e um dos palestrantes no evento.  “As pessoas que entram hoje no processo de ensino estão aprendendo conteúdos que não serão mais úteis ou serão ultrapassados quando elas estiverem em idade adulta. As escolas estão formando para o passado. Por isso, decidimos alterar a forma como enxergamos nosso modelo educacional. Do Ensino Fundamental à Pós-Graduação, implementamos maneiras de os alunos poderem ir além e serem os protagonistas em seus aprendizados” complementa Eduardo Endo, diretor acadêmico dos MBAs da FIAP.